O que é heurística?

Heurística: atalho para tomada de decisões

Significa tomar decisões gastando menos tempo e empreendendo menos esforços, por meio de atalhos. É o que nós fazemos a todo momento e a isso damos o nome de heurística.

Heurísticas são estratégias práticas que diminuem o tempo de tomada de decisão e permitem que as pessoas funcionem sem parar constantemente para pensar em seu próximo curso de ação. As heurísticas são úteis em muitas situações, mas também podem levar a vieses inconscientes.

Uma Breve História da Heurística

Foi na década de 1950 que o psicólogo Herbert Simon, vencedor do prêmio Nobel, sugeriu que, enquanto as pessoas se esforçam para fazer escolhas racionais, o julgamento humano está sujeito a limitações cognitivas. Decisões puramente racionais envolveriam ponderação de fatores como custos potenciais e possíveis benefícios.

Mas as pessoas são limitadas pela quantidade de tempo que têm para fazer uma escolha, bem como pela quantidade de informações que temos à nossa disposição. Outros fatores, como inteligência geral e precisão das percepções, também influenciam o processo de tomada de decisão.

Durante a década de 1970, os psicólogos Amos Tversky e Daniel Kahneman apresentaram suas pesquisas sobre os vieses cognitivos. Eles propuseram que esses vieses influenciam a maneira como as pessoas pensam e fazem julgamentos.

Como resultado dessas limitações, somos forçados a confiar em atalhos mentais para nos ajudar a entender o mundo.

A pesquisa de Simon demonstrou que os humanos eram limitados em sua capacidade de tomar decisões racionais. Mas foi o trabalho de Tversky e Kahneman que introduziu os conceitos relacionados às formas de funcionamento do pensamento, exemplificando, assim, estratégias usadas pelo cérebro para tomar decisões.

Usos comuns

As heurísticas desempenham papéis importantes na solução de problemas e na tomada de decisão. Quando estamos tentando resolver um problema ou tomar uma decisão, geralmente recorremos a esses atalhos mentais quando precisamos de uma solução rápida. Os psicólogos sugeriram algumas teorias diferentes para as razões pelas quais confiamos nas heurísticas.

Substituição de atributos: as pessoas substituem questões complexas e difíceis por questões mais simplificadas, que estabeleçam alguma relação.

Redução de esforço: pessoas utilizam-se de heurística para reduzir seu esforço mental, seria uma espécie de “preguiça mental”. 

Rápido e econômico: considerando a utilização de heurísticas e as probabilidades de erros e acertos, há avaliação de que as heurísticas são mais precisas do que equivocadas. Em outras palavras, fazemos uso das heurísticas porque são rápidas e, geralmente, corretas.

O mundo está cheio de informações, mas nosso cérebro só é capaz de processar uma certa quantidade. Se você tentasse analisar todos os aspectos de cada situação ou decisão, nunca faria nada.

Para lidar com a enorme quantidade de informações que encontramos e acelerar o processo de tomada de decisão, o cérebro confia nessas estratégias mentais para simplificar as coisas, para que não tenhamos que gastar muito tempo analisando todos os detalhes.

Quantas escolhas você faz por dia?

Você provavelmente toma centenas ou mesmo milhares de decisões todos os dias. O que você vai comer no café da manhã? O que você vai vestir hoje? Você vai dirigir ou pegar o ônibus? Você vai sair para beber mais tarde com seus colegas de trabalho? A lista de decisões que você toma todos os dias é interminável e variada. Felizmente, as heurísticas permitem que você tome essas decisões com relativa facilidade, sem muita agonia.

Por exemplo, ao tentar decidir se você deve dirigir ou pegar o ônibus para trabalhar, de repente você se lembra de que há uma via em obras no meio da rota do ônibus. Você percebe que isso pode diminuir a velocidade do ônibus e atrasar a sua chegada ao trabalho. Então, você sai mais cedo e escolhe um caminho diferente do que o que você está acostumado.

As heurísticas permitem que você pense rapidamente nos possíveis resultados e chegue a uma solução.

Alguns tipos de Heurística

Algumas heurísticas comuns incluem a heurística de disponibilidade e a heurística de representatividade.

Disponibilidade

A heurística da disponibilidade envolve a tomada de decisões com base em quão fácil é trazer algo à mente. Ao tentar tomar uma decisão, você pode se lembrar rapidamente de vários exemplos relevantes. Como esses itens estão mais facilmente disponíveis em sua memória, você provavelmente julgará esses resultados como sendo mais comuns ou de ocorrência frequente.

Por exemplo, se você pensa em viajar de avião e de repente pensa em vários acidentes recentes de uma companhia aérea, pode ter a sensação de que as viagens aéreas são muito perigosas e decide viajar de carro. Como esses exemplos de desastres aéreos vieram à mente com tanta facilidade, a heurística da disponibilidade leva você a pensar que os acidentes de avião são mais comuns do que realmente são.

Representatividade

A heurística da representatividade envolve tomar uma decisão comparando a situação atual com o protótipo mental mais representativo. Ao tentar decidir se alguém é confiável, você pode comparar aspectos do indivíduo com outros exemplos mentais que você possui.

Uma mulher mais velha e amável pode fazer com que se lembre de sua avó, então você pode imediatamente assumir que ela é carinhosa, gentil e confiável, assim como a sua avó.

Afeto

A heurística do afeto envolve fazer escolhas que são influenciadas pelas emoções que um indivíduo está experimentando no momento da tomada de decisão.

Por exemplo, pesquisas demonstraram que as pessoas, quando estão de bom humor, têm maior probabilidade de ver benefícios e riscos diminuídos nas decisões. As emoções negativas, por outro lado, levam as pessoas a se concentrarem nas possíveis desvantagens de uma decisão e não nos possíveis benefícios. 

Como a heurística pode levar ao viés inconsciente

Embora as heurísticas possam acelerar nossa resolução de problema e, consequentemente, a tomada de decisão, elas podem induzir a erros. Como você viu nos exemplos acima, as heurísticas podem levar a julgamentos imprecisos considerando a frequência com que determinada situação está presente em nossa memória.

Só porque algo funcionou no passado não significa que funcionará novamente, e depender de uma heurística existente pode dificultar a visualização de soluções alternativas ou a criação de novas ideias.

As heurísticas, também, podem contribuir para a formação de estereótipos e  preconceitos. Como as pessoas usam atalhos mentais para classificar e categorizar, geralmente ignoram informações mais relevantes e criam categorizações estereotipadas que não estão em sintonia com a realidade.

Concluindo

As heurísticas ajudam a facilitar a vida e nos permitem tomar decisões rápidas que geralmente são bastante precisas. Estar ciente de como essas heurísticas funcionam, bem como dos possíveis vieses que elas introduzem, podem ajudá-lo a tomar decisões melhores e mais assertivas.


Fontes:

Kendry, Cherry. Heuristics and Cognitive Biases. Verywell Mind. Publiched 10 January 2020. Cognitive Psychology. Disponível em: https://www.verywellmind.com/what-is-a-heuristic-2795235. 

Rachlin, H. (2003). Rational Thought and Rational Behavior: a Review of Bounded Rationality: the Adaptive Toolbox. Journal of the Experimental Analysis of Behavior, 79(3), 409–412. doi:10.1901/jeab.2003.79-409

Korteling JE, Brouwer AM, Toet A. A Neural Network Framework for Cognitive Bias. Front Psychol. 2018;9:1561. Published 2018 Sep 3. doi:10.3389/fpsyg.2018.01561

Shah AK, Oppenheimer DM. Heuristics made easy: an effort-reduction framework. Psychol Bull. 2008;134(2):207-22. doi:10.1037/0033-2909.134.2.207

Marewski JN, Gigerenzer G. Heuristic decision making in medicine. Dialogues Clin Neurosci. 2012;14(1):77–89. PMID: 22577307

Melissa L. Finucane, Ali Alhakami, Paul Slovic, Stephen M. Johnson. The affect heuristic in judgments of risks and benefits. Journal of Behavioral Decision Making. 10 January 2000. doi:10.1002/(SICI)1099-0771(200001/03)13:1%3C1::AID-BDM333%3E3.0.CO;2-S

Bigler RS, Clark C. The inherence heuristic: a key theoretical addition to understanding social stereotyping and prejudice. Behav Brain Sci. 2014;37(5):483-4. doi:10.1017/S0140525X1300366X


O curso Tomada de decisão financeira: a influência de heurísticas e vieses é ideal para quem desejar entender melhor como nosso modo de funcionar e nossos modelos mentais para fazermos escolhas nos enrola e atrapalha em muitas situações. 

Clique aqui para obter mais informações.