Você tem dormido bem?

Consequências do sono insuficiente na saúde e bem estar

Para alguns, “uma perda de tempo”, para outros, “um dos prazeres da vida”. Afinal, numa sociedade que funciona praticamente 24 horas por dia, 7 dias por semana, o sono é realmente importante? Vamos começar uma série de artigos falando sobre esse assunto, o impacto no nosso dia a dia e discutir alguns mitos e verdades sobre o sono.

Como você já deve ter percebido, mesmo que não goste, não dá para viver sem dormir. O sono é uma necessidade biológica e ocupa entre 20% a 40% do dia para a maioria das pessoas. Muitos estudos têm mostrado os impactos negativos do sono insuficiente ou de baixa qualidade na saúde e bem estar. Por exemplo, um estudo americano mostrou uma relação entre aumento do risco de mortalidade tanto em pessoas com curta duração de sono (< 6 h) quanto em pessoas com longa duração de sono (> 9 h). Embora possa haver outros fatores que influenciem o risco de mortalidade, é importante notar que pesquisadores vêm observando que a população tem diminuído o tempo de sono ao longo dos anos.

Quais impactos a falta de sono podem causar ao seu metabolismo?
Muitos cientistas têm investigado a influência da falta de sono no metabolismo. Alguns estudos apontam que a curta duração de sono está associada ao aumento de ganho de peso ao longo do tempo. Além disso, também há dados indicando uma associação entre sono insuficiente e um aumento de 33% no risco de desenvolver diabetes. Essas correlações podem ser explicadas pelo fato de que pouco tempo de sono altera nosso metabolismo através de mudanças hormonais e no funcionamento do tecido adiposo. Portanto, se você é daqueles que andam trocando um tempo de sono para ir à academia, melhor pensar duas vezes.

Cuide do seu coração dormindo
Também é importante ressaltar a relação entre sono insuficiente com o risco de doenças cardiovasculares. Além dos fatos citados anteriormente, pessoas que dormem poucas horas de sono têm 20% mais chance de ter hipertensão quando comparadas a pessoas que tem duração de sono normal. Outros estudos também relacionaram a curta duração de sono a altos níveis de colesterol e maior risco de aterosclerose.

Dormir pouco também pode afetar a sua memória e atenção
Em relação ao desempenho cognitivo, você mesmo já deve ter notado que quando tem uma noite mal dormida, o dia seguinte não rende tanto. Muitos estudos já reportaram essa relação entre pouco tempo de sono e cognição. Há uma piora no tempo de reação, na memória de trabalho e na atenção. Esses lapsos de atenção aumentam quando as horas de sono diminuem e muitas vezes esses prejuízos se tornam cumulativos ao longo do tempo. Essas dificuldades de desempenho podem ser constatadas quando observamos dados sobre acidentes ocupacionais e acidentes de trânsito causados por pessoas que tiveram poucas horas de sono.

Pessoas que sofrem de ansiedade também sofrem de insônia
Estudos sobre saúde mental também apontam os impactos negativos da falta de sono. Pacientes com distúrbios de ansiedade frequentemente reportam pouco tempo de sono. Apesar de ser difícil determinar se a dificuldade de dormir é causa ou consequência de alguns transtornos mentais, pesquisadores têm proposto que o sono, em especial a fase conhecida como REM (do inglês rapid-eye movement) é importante para o processamento emocional.

Então, tem que dormir bem todas as noites?
Agora, se você está se perguntando, é claro que uma noite na balada ou de horas extras de trabalho/estudo que você passe dormindo menos não vai ter consequências graves na sua vida se você for um indivíduo saudável. Porém, se isso se repetir por muitas vezes, ao longo do tempo pode haver um prejuízo nas funções cognitivas, no humor e um aumento no risco de desenvolver doenças metabólicas. Portanto, pense um pouco antes de trocar aquelas horinhas de sono por trabalho, academia ou até mesmo lazer, pois os ganhos imediatos podem não compensar as consequências futuras. 

Referência para revisão:

Grandner, M.A. 2017. Sleep, Health, and Society. Sleep Med Clin. 12:1-22. doi: 10.1016/j.jsmc.2016.10.012. Epub 2016 Dec 20.